sexta, 14 de julho de 2017 - 14:00h
Amapá define delegados e propostas na Conferência de Saúde das Mulheres
Conferência Nacional será realizada de 17 a 20 de agosto, em Brasília.
Por: Anselmo Wanzeller

Encerrou-se nesta quinta-feira, 13, a etapa estadual da II Conferência Nacional de Saúde das Mulheres. O objetivo do evento, promovido pelo Governo do Estado e coordenado pelo Conselho Estadual de Saúde (CES), foi propor diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde para o público feminino. Cumprindo com seus objetivos, a conferência fez com que vários segmentos da sociedade trocassem experiências sobre a saúde da mulher.

Após a apresentação das propostas, foram eleitas 24 delegadas que irão para a Conferência Nacional, que será realizada no período de 17 a 20 de agosto, em Brasília. Além da eleição das delegadas e a definição das propostas, o otimismo entre as participantes marcou o último dia.

A implementação de programas nos locais de trabalho voltados à qualidade de vida e saúde das trabalhadoras, orientação dos órgãos competentes às agricultoras quanto ao uso de agrotóxicos que causam riscos à saúde da mulher, ampliação da oferta de métodos contraceptivos hormonais mais modernos, com menos efeitos colaterais, garantir a aquisição de mamógrafos conforme o plano de regionalização de saúde, foram algumas das propostas consideradas relevantes ao gênero. 

“Estou preparada, junto com os outros delegados, para levar até Brasília os anseios de mulheres de todas as classes e raças do Estado do Amapá, pois são assuntos que foram discutidos e escolhidos baseados na realidade de nossa região. Esperamos com otimismo que nossas propostas sejam atendidas", afirma Andreza Vilhena, do município de Tartarugalzinho, eleita como uma das delegadas.

Com o tema central “Saúde das mulheres: desafios para a integralidade com equidade”, o evento reuniu 200 delegações de conselheiros dos 16 municípios do Estado para discutirem a efetividade das políticas públicas atuais e as novas propostas voltadas à equidade no atendimento feminino no Sistema Único de Saúde (SUS).

Para o titular da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Gastão Calandrini, o evento é considerado mais um avanço na saúde do Amapá que será discutido em Brasília, entre delegados e autoridades. "São temas relevantes que serão levados para Brasília, dessa forma, esperamos que as propostas discutidas lá sejam aprovadas e colocadas em prática o quanto antes, para o bem-estar da mulher amapaense", acredita o gestor.

A Conferência Nacional em Brasília tem como eixo principal a Implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres, contemplando a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres e as políticas de equidade das populações negra, LGBT, em situação de rua, do campo, da floresta e das águas.

A presidente do CES, Sivalda Cunha, comentou sobre as articulações realizadas dentro dos grupos que discutiram as propostas e como essas propostas devem atingir as esferas do governo. “As mulheres reunidas no evento, que aconteceu durante três dias, entenderam que a responsabilidade entre os participantes é a melhor forma para conquistar seus anseios”.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá