quarta, 25 de agosto de 2021 - 22:49h - 4586
Governo do Estado garante presença de artesãos amapaenses na Fenearte 2021
Feira Nacional de Negócios do Artesanato é considerada o maior evento do segmento na América Latina e terá, mais uma vez, artesãos amapaenses.
Por: João Clésio .Colaboradores: Henrique Borges
Foto: Márcio Pinheiro / GEA
Ato assegura participação de artesãos locais na 21ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), na cidade de Olinda (PE), de 10 a 19 de dezembro

O governador Waldez Góes assinou nesta quarta-feira, 25, o Termo de Adesão e Compromisso que assegura a participação de artesãos locais na 21ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), na cidade de Olinda (PE), de 10 a 19 de dezembro. Trata-se da maior vitrine de exposição e comercialização de artesanato da América Latina.

Durante a assinatura do termo, o governador destacou a oportunidade de evidenciar o artesanato amapaense em nível nacional e internacional.

“Temos um potencial muito grande na produção de artesanato no Amapá. São peças feitas com qualidade e com o uso de matéria-prima regional. Precisamos cada vez mais vender este produto, não só aqui, mas para outros mercados. E a Fenearte é uma oportunidade de vender e fechar bons negócios”, aposta.

A inscrição do Amapá na Fenearte é feita junto ao Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), ligado à Subsecretaria de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato do Ministério da Economia.

A Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete) é a responsável por coordenar ações e políticas ligadas ao artesanato no estado. No caso da Fenearte, a Sete vai selecionar 10 artesãos, por meio de Edital de Chamamento Público, bem como fazer o envio e retorno das peças e o custeio da hospedagem dos expositores selecionados. Caberá ao PAB, a locação de espaço para expor e comercializar os produtos na feira.


A secretária do Trabalho e Empreendedorismo, Marcella Chesca, disse que o esforço do governo do Estado em garantir a participação dos artesãos na Fenearte deste ano demonstra o compromisso em fomentar o setor.

“Mesmo na pandemia, o governo não mediu esforços para continuar a venda de artesanato, principalmente na Casa do Artesão. A Fenearte é um espaço visitado por milhares de pessoas, vindas de vários estados do Brasil e outros países. São empresários, turistas e pessoas comuns que vão ter a chance de ver nosso produto, levar como lembrança ou mesmo fechar bons negócios”, acrescentou a gestora da Sete.

A artesã Beth Farias, conhecida como Beth do Tururi, tem grandes expectativas sobre a Fenearte 2021.

“Temos muitos produtos de qualidade, e precisamos de parcerias para expandir nossas vendas. Com o apoio do governo, esse ano vamos levar mais peças e mostrar nosso trabalho, nosso conhecimento, nossa arte”, afirmou.

Fenearte e o Amapá 

De 2015 a 2019, os artesãos amapaenses estiveram presentes na feira. A última participação, em 2019, contou com 7 artesãos, 13 toneladas de produtos feitas em semente, fibras, madeira e argila, comercializadas 470 peças e um faturamento de R$ 75.141,00. Em 2020 não houve a feira por conta da pandemia da covid-19.

O Amapá possui, atualmente, 779 artesãos profissionais cadastrados no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (SICAB), 400 trabalhadores manuais de 55 empreendimentos econômicos solidários cadastrados no Núcleo de Associativismo e Economia Solidária da Sete. Desse total, 154 artesãos profissionais e 97 trabalhadores manuais são expositores da Casa do Artesão, que é o maior centro de comercialização do artesanato amapaense.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Márcio Pinheiro/Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá