quarta, 30 de junho de 2021 - 16:30h - 5136
Governo e Sebrae entregam Plano de Negócios ao BNDES para revitalização da Fortaleza de São José
Monumento se prepara para concorrer ao título de Patrimônio Mundial da Humanidade, outorgado pela Unesco.
Por: Jorge Abreu
Foto: Marcelo Loureiro/Secom

Nesta quarta-feira, 30, o Governo do Amapá e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) entregaram ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) o Plano de Negócios, elaborado por técnicos especialistas que servirá como base para a revitalização da Fortaleza de São José de Macapá e o entorno, com a reestruturação de diversos pontos.

Representantes do BNDES, incluindo o presidente Gustavo Montezano, cumprem uma extensa agenda no Amapá com objetivo de conhecer obras com financiamento do banco e conheceu locais de potenciais investimentos, entre elas a Fortaleza de São José que é candidata ao título de Patrimônio Mundial da Humanidade, outorgado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

“O BNDES faz uma parceria com o Governo do Estado para apoiar financeiramente cerca de R$ 26 milhões para a restauração da Fortaleza de São José para ser, efetivamente, nomeado como patrimônio histórico mundial e ser usado pela comunidade para o turismo, e assim manter a cultura viva amapaense”, disse Montezano.

Equipes de governo acompanharam os representantes do banco junto a diretoria do Sebrae e o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) numa visita técnica ao monumento que é a maior fortificação da América Latina e considerada uma das sete maravilhas do Brasil.

De acordo com o secretário de Estado de Planejamento, Eduardo Tavares, o aporte financeiro de cerca de R$ 26 milhões será investido na revitalização da Fortaleza como também da área poligonal histórica, que inclui o píer do bairro Santa Inês até a residência oficial do governador, que está inativa.

Os recursos não reembolsáveis fazem parte do fundo cultural do BNDES arrecadados através de doações, e serão disponibilizados ao Estado por meio de articulação feita pela bancada federal, com liderança do senador Davi Alcolumbre e do governador Waldez Góes. É o maior projeto de financiamento cultural da região Norte feita pelo banco.

Com o montante, o secretário destacou, ainda, que o Plano de Negócios pretende fazer a integração de patrimônios já ativos, como o Mercado Central, Shopping Popular e a Casa do Artesão, e também demais prédios que estão sem atividades e terão outras destinações, como o Macapá Hotel e a residência oficial do governador.

“O Governo do Estado tem trabalho junto ao IPHAN essa questão da revitalização da Fortaleza de São José para a candidatura como patrimônio da humidade da Unesco. E dentro deste processo, com a parceria do BNDES, foi identificado a possibilidade de acessar recursos do fundo cultural do banco”, explicou Tavares.

Para o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae no Amapá, Iraçú Colares, a revitalização do monumento vai movimentar o turismo, a cultura e aquecer a economia local, além de gerar emprego e renda para milhares de amapaenses.

“À pedido do Governo do Estado, o Sebrae contratou especialistas para elaborar o Plano de Negócio para a Fortaleza e o entorno para ela deixar de ser esse monumento inerte. A ideia é movimentar toda a área e assim dinamizar a economia do estado”, finalizou.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá