sexta, 01 de abril de 2022 - 19:00h - 11763
Abril Azul: Governo ofertará Cordão de Girassol para identificar pessoas com deficiências ocultas
Itens estarão disponíveis nas unidades do Superfácil que possuem o espaço TEAcolho.
Por: Jamylle Nogueira
Foto: Albenir Sousa
Inicialmente, a Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims) fez a aquisição de 5 mil cordões.

O Governo do Estado assegura, a partir desta segunda-feira, 4, o acesso gratuito ao Cordão de Girassol para identificar pessoas com deficiências ocultas, como autismo, fibromialgia, doença de Chron, esclerose múltipla, auditiva ou de fala, entre outras. Idealizado por funcionários de um aeroporto na Inglaterra, em 2016, o Cordão de Girassol também busca oferecer mais assistência e segurança a essa parcela da população. No Brasil, o Amapá é um dos estados pioneiros a adotar a iniciativa.

Inicialmente, a Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims) fez a aquisição de 5 mil cordões - e repassou os itens ao Superfácil nesta sexta-feira, 1, para distribuição ao público.

Além de seguir a padronização visual, que é composta por uma faixa estreita verde e estampada com figuras de girassóis, o cordão foi regionalizado com a bandeira amapaense para identificar o local em que a pessoa mora em casos de viagens.

Como ter acesso ao Cordão de Girassol?

Para ter acesso, a pessoa deve se dirigir até às unidades do Superfácil que possuem o espaço TEAcolho e realizar um cadastro. É preciso portar laudo médico, carteira de identidade, comprovante de residência e número pra contato.

Na capital, as unidades do Superfácil com o espaço TEAcolho são: Zona Sul, Oeste, Norte, Centro e Beirol. O ambiente também funciona nas unidades de Santana e Laranjal do Jari.

De acordo com a diretora-adjunta do Superfácil, Patrícia Silva, com esse cadastro o governo poderá ter um controle maior a respeito de outras deficiências ocultas, além do autismo, e assim poderá desenvolver mais políticas públicas de fortalecimento à causa.

“Abril é o Mês de Conscientização sobre o Autismo e escolhemos essa data simbólica para implementar o novo serviço em nossas unidades, pois queremos desenvolver ainda mais políticas públicas para outras deficiências ocultas”, destacou a gestora.

O Cordão de Girassol é um direito garantido pela Lei nº 2.530, que dispõe sobre normas de concessões e utilização do acessório. A lei é de autoria da deputada estadual Marília Góes e sancionada pelo governador, Waldez Góes, em janeiro de 2021, 

A secretaria da Sims, Albanize Colares, reforçou que o serviço representa um avanço e apoio às pessoas que precisam desse suporte.


“O Estado, hoje, garante o direito para essa população, principalmente para aqueles que não têm condições financeiras de adquirir o cordão, então trabalhamos em rede e sempre dando destaque aos mais vulneráveis”, reforçou a gestora.

Campanha educativa

Patrícia Silva também destacou que será feita uma campanha educativa em estabelecimentos comerciais, agências e entre outros, com a identificação do símbolo do cordão, mostrando a preferência de atendimento e suporte diferenciado a indivíduos com deficiências.

“Já sinalizamos alguns estabelecimentos com o quebra cabeça que simboliza prioridade para autistas, agora a intenção é fazer a identificação visual com a imagem do colar”, reforçou.

Na segunda feira, 4, o Centro de Reabilitação do Amapá, (Creap), realizará uma programação especial alusiva ao Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo, onde haverá ações de cidadania e entrega de cordões para os pacientes.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá