quarta, 04 de maio de 2022 - 16:47h - 5949
Amapá celebra culturas Maracá e Cunani com exposição de urnas no Complexo Turístico Beira Rio
Artefatos foram produzidos pela artesã mazaganense Ezequiele Lima e permitem conhecer mais sobre sobre a cultura e a história do estado.
Por: Lana Dantas
Foto: José Baía/Secom
As iconografias Maracá e Cunani são reconhecidas como Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Amapá.

Três urnas que representam as culturas Maracá e Cunani complementam a nova identidade visual do Complexo Turístico da Beira Rio, recém-inaugurado pelo Governo do Estado, no Centro de Macapá. A ideia é atrair visitantes para conhecer um pouco mais sobre a arte, a cultura e a história amapaense e, ao mesmo tempo, beneficiar os empreendedores que trabalham no local. 

Em frente à Praça de Alimentação Sabores do Amapá, está a urna Maracá masculina, e, em frente à Casa do Artesão, estão as urnas Maracá feminina, representando Oiapoque e Calçoene, ao lado sul; e a Cunani, representando a região de Mazagão, ao lado norte. 

As obras, produzidas pela artesã mazaganense Ezequiele Lima com argila branca, cera e tinta feita com o próprio barro, foram inspiradas nos artefatos originais, encontrados no século XIX, em sítios arqueológicos do estado, e reconhecidos como Patrimônio Cultural e Imaterial do do Amapá - foi por meio dessas peças e grafismos que essas civilizações deixaram sua marca, seus ensinamentos, modo de vida, valores, tradições e crenças.

A artesã Ezequiele explica que seguiu à risca todos os detalhes originais dos artefatos.

“Sinto-me honrada em ver minhas obras sendo expostas em frente ao complexo turístico, é gratificante poder representar a cultura indígena através da minha arte”, disse a artesã.

A urna Maracá feminina representa Oiapoque e Calçoene, com grafismo que tem o significado de proteção, enquanto a urna Cunani representa a região de Mazagão - seus grafismos significam tradição, identidade, continuação, segmento da vida e missão. Já a urna Maracá masculina possui detalhes que inclui pernas longas e bancos, além dos grafismos que significam família, missão e destino.

A riqueza estética e simbólica para os artistas e artesãos locais possibilita gerar renda para os empreendedores, movimentando e transformando permanentemente a cultura do Amapá.

Com foco na atividade artesanal do Estado para geração de emprego e renda aos artesãos, a coordenadora geral da Casa Do Artesão, Kleumici Guedes, explica que as urnas são um estímulo para atrair visitantes ao complexo.

“Está sendo um orgulho termos as urnas Maracá e Cunani expostas aqui na frente da cidade. As pessoas estão vindo conhecer de perto o trabalho produzido por uma de nossas artesãs. Com certeza fortalecerá ainda mais a cultura, turismo, emprego e renda do nosso estado”, finaliza.

 

 

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá