quarta, 05 de janeiro de 2022 - 22:00h - 1406
Governador Waldez inicia tratativas com BNDES para universalização de tratamento de resíduos sólidos no Amapá
O encontro ocorreu em Brasília, numa agenda voltada ao desenvolvimento social e econômico do estado.
Por: Da Redação .Colaboradores: Bia Reis, Henrique Borges.
Foto: Bia Reis
Governo desenvolve junto ao Banco novos modelos de universalização de tratamento de resíduos sólidos, energia renovável e acesso à internet.

O governador, Waldez Góes, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Gustavo Montezano, avançaram, nesta quarta-feira, 5, nas tratativas para fechar o contrato da universalização do tratamento de resíduos sólidos no Amapá. 

As negociações ocorrem um mês após a assinatura do contrato de saneamento para universalização de água e esgoto em todo estado.

LEIA MAIS: Saneamento: concessão viabiliza universalização de água e esgoto nos 16 municípios do Estado

Agora, o objetivo é encontrar alternativas para tratar os resíduos sólidos, reduzindo os impactos provocados por esses materiais ao serem descartados no meio ambiente.

“Assim como fizemos toda a modelagem para solucionar a água e esgoto sanitário, é importante também definirmos alternativas para tratar os resíduos sólidos do Amapá. Isso é saúde pública, geração de emprego e desenvolvimento social, tanto do campo, quanto da cidade”, disse o chefe do poder executivo.

Também presente no encontro, o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, Antônio Teles, detalhou o projeto.

“Estamos desenvolvendo uma modelagem de contrato que possa contemplar os 16 municípios e desenvolver todo o setor econômico ligado ao aproveitamento e destinação de resíduos sólidos, além de outros projetos agregados como geração de energia, entre outras possibilidades”, disse Teles.

A reunião aconteceu de forma presencial e on-line. Também estiveram presentes os demais diretores executivos do Banco, o gabinete civil do Governo do Amapá e o presidente da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), Valdinei Amanajás.

Concessões florestais

No encontro também foi tratado o potencial do Amapá em ativos florestais, já que o corpo técnico do Bndes possui capacidade para articular modelagens inclusivas e de valorização das comunidades locais, assim como em termos de precificação dos investimentos, para que haja, também, destinação de recursos em outras políticas.

 

Ideas S.A.

As localidades distantes das áreas urbanas, como comunidades rurais, quilombolas, ribeirinhas e indígenas receberão, do Governo do Estado, investimentos e soluções em saneamento, conexão de internet e energias renováveis por meio de uma nova companhia: Serviços de Inclusão Digital, Energias Alternativas e Saneamento (Ideas S.A.).

LEIA MAIS: Governo vai criar companhia para levar serviços de saneamento, energia e comunicação às zonas rurais

A nova companhia, proposta por projeto de lei do governador Waldez em 22 de novembro, será viabilizada por meio de recursos adicionais do fundo adicional de R$ 880 milhões, pagos pelo Consórcio Marco Zero ao longo de 10 anos.

“O Bndes vai buscar parceiros para investimentos em recursos não reembolsáveis, uma vez que há o compromisso com a agenda social de inclusão, com isso podemos falar de universalização, tanto de serviços de internet, quanto de energia e saneamento”, disse o governador Waldez. 

 

Fortaleza de São José

Há um indicativo para assinatura, em 4 de fevereiro, dia do aniversário da capital, do contrato do projeto de restauração da Fortaleza de São José de Macapá. Como presente de aniversário, o investimento vai gerar benefícios à Fortaleza e aos equipamentos culturais e turísticos que ficam no entorno.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá