quinta, 16 de setembro de 2021 - 17:54h - 2016
Amapá anuncia ação integrada de segurança para combate ao crime organizado
Ações integradas das forças de segurança concentram estratégias preventivas e de repressão ostensiva em regiões de conflito.
Por: Claudio Morais

O Governo do Amapá anunciou nesta quinta-feira, 16, uma ação articulada de repressão ao crime organizado, que na prática é a intensificação de estratégias já adotadas pelo Estado para desarticular grupos criminosos e garantir a segurança da população.

O ação é coordenada pela Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) em conjunto com as corporações de segurança e defesa social associadas.

O secretário titular da Sejusp, Carlos Souza, destacou o papel estratégico das ações.

“Esse planejamento é uma intensificação de ações que já vinham sendo conduzidas pela Segurança Pública, com o amplo alinhamento das agências de inteligência, para atuarmos de forma incisiva contra a criminalidade violenta”, frisou.

As ações intensificadas serão executadas pelos próximos 15 dias e concentradas em operações ostensivas e de inteligência. Sob a coordenação da Sejusp, estarão atuando a Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), entre outras corporações de proteção social do Estado.

“Ao mesmo tempo que as medidas são anunciadas aqui, as equipes estão em ação e empenhadas no policiamento para a pacificação de áreas de risco”, completou o secretário.

Pacote de Medidas

Em conjunto com as corporações da Segurança Pública, a Sejusp delineou cinco medidas para o enfrentamento à violência e repressão às organizações criminosas:

  • Transferência de 15 líderes apenados, mapeados pelas agências de inteligência do estado, do Iapen para penitenciárias federais, em um amplo trabalho de articulação com o Ministério Público e o Poder Judiciário para a desarticulação desses grupos;
  • Ações coordenadas das agências de inteligência da Sejusp, PM, PC e Iapen, junto com o Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes) para desmobilização das organizações criminosas e atuação estratégica das forças de Segurança;
  • Redução do expediente administrativo para reforço do contingente de agentes no policiamento ostensivo;
  • Incursões pelas equipes especializadas nos locais de maior incidência de confrontos entre grupos criminosos;
  • Articulação de ações conjuntas com a Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal para integrarem operações dentro de suas competências;

Estatísticas

O alano articulada de repressão ao crime organizado é a intensificação de parte dos investimentos do Governo do Amapá e da integração e inteligência das forças de Segurança do Estado, já em execução através do programa Estado Forte, Povo Seguro, que resultaram na redução dos crimes de homicídio e feminicídio entre janeiro e julho de 2021 na comparação com o mesmo período do ano anterior: foram registradas quedas de 7,80% e 100% deste tipo de ocorrências neste período, respectivamente.

Somadas, todas as modalidades de Crimes Violentos Letais Intencionais tiveram queda de 3,14% em 2021 quando comparadas aos primeiros seis meses de 2020.

Entre os municípios, Macapá, Porto Grande, Oiapoque, Vitória do Jari, Itaubal do Piririm, Amapá e Laranjal do Jari foram os que apresentaram redução significativa de crimes violentos; os demais apresentaram estabilidade, com ocorrências iguais ou próximas a zero.

Apenas os municípios de Calçoene, Mazagão e Santana registraram aumento de ocorrências no primeiro semestre de 2021; somadas, foram 10 a mais que no mesmo período do ano anterior.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá