terça, 17 de maio de 2022 - 15:13h - 4531
Hospital da Criança orienta sobre fluxo no Pronto Atendimento Infantil, em Macapá
Nos casos sintomas leves, como dor de cabeça e garganta, febre, tosse e coriza os pais e responsáveis devem procurar a Unidade Básica de Saúde  mais próxima.
Por: Da Redação
Foto: Albenir Sousa
O PAI é responsável pelo atendimento especializado em urgência e emergência pediátrica.

Todo ano, no período chuvoso, o Hospital da Criança e do Adolescente (HCA) identifica, em média, 80% de aumento nas demandas do Pronto Atendimento Infantil (PAI), em Macapá. A maioria dos casos são de baixa complexidade e devem ser acompanhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS's) para evitar a sobrecarga no Pronto Atendimento. 

O PAI é responsável pelo atendimento especializado em urgência e emergência pediátrica, sendo estes priorizados de acordo com a classificação de risco. A criança pode ter um atendimento prioritário independentemente da ordem de chegada.

“É importante lembrar que casos leves, como resfriado simples, doenças de pele, alergias entre outras devem ser primeiro levados a UBS, que é a porta de entrada para todo serviço prestado no SUS”, destaca Rosiane Pereira, diretora do PAI/HCA.

Quando devo procurar o PAI?  

Pais e responsáveis são orientados a procurar a unidade hospitalar somente nos casos em que o paciente apresente fortes dores abdominais por mais de três dias; desmaio; vômito persistente e que não cessa mesmo após medicação; desidratação; sangue presente no vômito ou na diarreia; dificuldade para se alimentar; alterações drásticas na respiração. 

Também é recomendável procurar o PAI em casos de: convulsões pela 1° vez ou que durem mais de quatro minutos; chiado, cansaço ou tosse seca; febre maior que 39°c por um período maior que três dias ou se for acompanhada de outros sintomas; alterações nas "moleiras"; irritabilidade e choro incessante; baixa produção de urina; recém-nascidos que apresentem baixa sucção durante a amamentação.

A autônoma Alessandra Caldeira, 36 anos, procurou a unidade após ter sido encaminhada com o filho Luan Guilherme, 9 anos, que apresentava  dores abdominais e vômito. Atualmente, o menino está internado no PAI. 

“Agora ele já está diagnosticado, sendo medicado e confiamos que vai dar tudo certo”, explicou.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá