terça, 18 de janeiro de 2022 - 18:30h - 3110
Governo do Estado e Fiocruz realizam oficina para reconquista de altas coberturas vacinais
O evento acontece na Universidade Federal do Amapá e conta com a participação de todos os municípios do Estado.
Por: Nathanael Zahlouth
Foto: Guilherme Vitorino
A oficina é realizada na Unifap, com a participação de todos os municípios do Estado.

O Governo do Amapá, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), realiza a “Oficina para preparação do Plano de Ação do Projeto Pela Reconquista de Altas Coberturas Vacinais”. O evento acontece nesta terça-feira, 17, e segue até a quarta-feira, 18, no auditório da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

A oficina faz parte de uma série de ações do Projeto Pela Reconquista das Altas Coberturas Vacinais, desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) e a Secretaria de Vigilância e Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS). O objetivo é traçar metas, planos e formas para que a vacinação seja disseminada em todo país e que os Estados alcancem as metas para todas as doenças preveníveis com vacina. 

Mesmo sendo um dos mais efetivos programas de imunização do mundo e dos esforços permanentes para garantir o abastecimento das vacinas dos Calendários de Vacinação do país, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) vem enfrentando um cenário adverso para alcançar as taxas de cobertura vacinal necessárias à imunidade coletiva em relação às vacinas que disponibiliza.

A metodologia da oficina também usará a experiência dos municípios com participação com trabalhos em grupo, visando discutir a realidade de cada município e as ações necessárias para retomada de altas coberturas, com recursos necessários e pensando em uma linha do tempo para a execução do Plano de Ação.

“A Fiocruz é uma instituição muito respeitada e que tem a expertise no combate à pandemia. Essa estratégia do retorno de altas coberturas vacinais vai auxiliar todos os municípios e consequentemente o Estado a ampliar as coberturas vacinas e, assim, evitar que doenças que já estavam erradicadas com a vacina retornem, como foi o sarampo no ano anterior”, afirmou o superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia.

Para o superintendente, ampliar as coberturas vacinais também passa pela conscientização das pessoas.

"Precisamos ter uma atitude no ponto de vista da abordagem sobre isso, essa reconquista para o crescimento da cobertura vacinal não é só a estratégia para a aplicar a vacina nas pessoas, mas também da reconquista na confiança na ciência e continuar enfrentando o movimento antivacina, que também é sinônimo da anticiência”, ressaltou Malafaia. 

 

Projeto

O projeto estabelece uma rede de colaboração interinstitucional, envolvendo atores nacionais e internacionais dos setores governamental, não governamental e privado, em torno da melhoria da cobertura vacinal brasileira, que vem apresentando queda nos últimos anos, cenário agravado pela pandemia da covid-19.

As previsões da Fiocruz é que até março de 2022 seja feita a conclusão da elaboração dos planos municipais de ação, a partir do mapeamento das causas das baixas coberturas vacinais por município.

A coordenação do projeto fará o monitoramento da execução dos planos junto aos coordenadores municipais de Imunizações e Atenção Primária. Até 2025, o projeto será implementado em todos os municípios do país.

O Amapá é um dos primeiros estados a receber o projeto e tem sido apoiado pelo Governo do Estado através da Secretaria Estadual de Saúde, da Superintendência de Vigilância em Saúde e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde e Unifap. 

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá