terça, 18 de janeiro de 2022 - 15:48h - 3754
Janeiro Roxo: mês de conscientização sobre a hanseníase estimula diagnóstico e tratamento precoce
Atualmente, o CRDT atende 41 pacientes diagnosticados com a doença com suporte de profissionais como dermatologista e farmacêutico.
Por: Karla Santos
Foto: John Barroso/ Secom
CRDT é referência no tratamento da hanseníase e oferta atendimento multiprofissional.

Conscientizar e estimular o diagnóstico precoce é o objetivo da campanha Janeiro Roxo, que também busca combater a hanseníase, doença infecciosa causada por uma micobactéria e transmitida por vias respiratórias.

No Amapá, o Centro de Referência em Doenças Tropicais (CRDT) é referência no tratamento da hanseníase e dispõe de um atendimento multiprofissional, com suporte médico, de enfermagem, assistência farmacêutica, fisioterapêutica, nutricional e psicológica.

Por afetar a pele e nervos periféricos, a hanseníase causa lesões e alterações na sensibilidade do tecido. Quem sofre com as manchas na pele causadas pela doença, também lida com situações de preconceito e discriminação. O CRDT disponibiliza loções para auxiliar na hidratação, nutrição e regeneração dos tecidos afetados.

“A loção hidratante tem ureia na composição e ajuda a minimizar os sintomas da doença e melhorar o aspecto da pele. Para ter acesso, o paciente precisa apresentar prescrição do médico que faz o acompanhamento do caso”, completou o farmacêutico do CRDT, Bruno Bentes.

Segundo o Boletim Epidemiológico da hanseníase, disponibilizado pelo Ministério da Saúde em 2021, o Brasil tem aproximadamente 28 mil casos da doença. No Amapá, atualmente 41 pessoas passam pelo tratamento contra a hanseníase no CRDT.

Como prevenir?

A dermatologista do CRDT, Larissa Góes, afirma que o diagnóstico precoce é o caminho para interromper o ciclo de transmissão da doença.

“Após a primeira dose do tratamento, o paciente não dissemina mais a doença, por isso é importante procurar atendimento médico após a identificação de qualquer tipo de lesão no corpo que tenha alguma alteração de sensibilidade”, disse.

A hanseníase tem tratamento e tem cura e quanto mais cedo o diagnóstico, mais fácil evitar sequelas neurológicas que, em alguns casos, podem ser irreversíveis.

O tratamento é o mesmo em todo o mundo e é feito com três medicamentos que vêm juntos em uma cartela (rifampicina, dapsona e clofazimina). As doses são monitoradas mensalmente pelo período de 6 a 12 meses, dependendo de cada caso.

Acesso ao serviço

O CRDT fica na Rua Prof. Tostes, nº 2212, Centro de Macapá. O horário de funcionamento é das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Para ter acesso ao tratamento, é necessário possuir encaminhamento de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), após avaliação clínica.

Principais sintomas de hanseníase:

- Febre;

- Pele seca;

- Mal-estar geral;

- Caroços pelo corpo;

- Ressecamento ocular;

- Inchaço nas mãos e pés;

- Dor nos nervos periféricos;

- Dor e inchaço nas articulações;

- Feridas, ressecamento e sangramento pelo nariz;

- Diminuição da força muscular em algumas áreas do corpo;

- Perda de pelos em áreas do corpo e redução da transpiração;

- Sensação de fisgada ou dormência nos nervos dos membros;

- Manchas na pele e alteração na sensibilidade térmica, tátil e a dor.

 

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá