quarta, 20 de abril de 2022 - 19:30h - 4696
Abril Azul: Governo entrega Cordão de Girassol para pessoas com deficiências ocultas em Santana
Além das entregas, houve ação de cidadania com emissão e entrega de carteirinhas de identificação e roda de conversa com pais de crianças autistas.
Por: Jamylle Nogueira
Foto: Vladimir Costa
Ao todo, foram destinadas 450 unidades do cordão girassol para o município.

Dando continuidade à ampliação dos serviços de cidadania para pessoas com deficiência oculta, o Governo do Amapá iniciou a entrega de 430 unidades do Cordão de Girassol para a unidade Super Fácil do município de Santana. A solenidade de entrega aconteceu durante uma ação de cidadania, que faz parte do Abril Azul, o Mês de Visibilidade do Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Além da emissão de carteirinha para autistas, também houve a entrega das primeiras unidades da “Carteirinha Girassol”, junto ao cordão. O serviço é destinado para todas as pessoas que possuem deficiências ocultas como autismo, fibromialgia, doença de Crohn, esclerose múltipla, auditiva ou de fala, entre outras.

O “Cordão de Girassol” é uma identificação que busca oferecer mais assistência e segurança às pessoas com deficiências ocultas, para que elas recebam atendimento humanizado e prioritário em órgãos públicos ou estabelecimentos privados, como bancos e farmácias.

Assim que recebeu a informação sobre a emissão do cordão girassol, a autônoma Amanda dos Santos, de 31 anos, mãe de Gael, de 4 anos, diagnosticado com autismo há um ano, dirigiu-se até o Super Fácil Santana para ter acesso ao serviço. Ela revelou que, desde o diagnóstico, procurou informações sobre todos os direitos e serviços que o Estado garante ao seu filho.

“Gael já tem a carteirinha e agora o Cordão de Girassol, que é uma conquista para pessoas que precisam de atendimento especial. Antes do símbolo do girassol eu já tinha mandado confeccionar um colar com a imagem de quebra-cabeça, que é o símbolo do autismo, para que ele fosse identificado”, declarou Amanda.

A autônoma também declarou que antes do Gael possuir a identificação, ela enfrentava diversos problemas relacionados ao atendimento prioritário.

“O autismo não está estampado no rosto do meu filho, e tem gente que acha que ele faz birra, ou que é muito grande para ficar em meu colo quando aguardo atendimento em uma fila de prioridade. Então o colar significa bem mais do que um acessório, é a garantia de mais um direito aos portadores de deficiência oculta”, frisou.

Junto à ação de cidadania, houve um momento especial para os pais de crianças autistas com roda de conversa com psicólogos e equipe de servidores do Super Fácil, ressaltando momentos de acolhimento e reflexão sobre o TEA.

Como ter acesso ao Cordão de Girassol?

Para ter acesso, a pessoa deve se dirigir até às unidades do Super Fácil que possuem o espaço TEAcolho e realizar um cadastro. É preciso portar laudo médico, carteira de identidade, comprovante de residência e número para contato.

Na capital, as unidades do Super Fácil com o espaço TEAcolho são: Zona Sul, Oeste, Norte, Centro e Beirol. O ambiente também funciona nas unidades de Santana e Laranjal do Jari. Para os municípios que não possuem o espaço TEAcolho, o serviço será levado através do Super Fácil móvel. 

A iniciativa é amparada pela Lei nº 2.530, que dispõe sobre normas de concessões e utilização do cordão girassol. A lei é de autoria da ex-deputada estadual, Marília Góes, e foi sancionada pelo governador do Amapá, Waldez Góes, em janeiro de 2021.

Leia mais: Cordão de Girassol: Waldez sanciona lei de identificação das pessoas com deficiências ocultas

De acordo com a diretora-adjunta do Super Fácil, Patrícia Silva, as pessoas que já possuem a carteirinha de identificação devem apenas apresentá-la, na hora de emitir o cordão.

“Esperamos alcançar o maior número possível de pessoas com deficiência ocultas, este é um serviço contínuo e quando terminarmos de entregar as primeiras 5 mil unidades, o governo confeccionará mais”, disse a gestora.

Campanha educativa e capacitação

A diretora-adjunta Patrícia também destacou que será feita uma campanha educativa em estabelecimentos comerciais, agências e entre outros, com a identificação do símbolo do cordão, mostrando a preferência de atendimento e suporte diferenciado a indivíduos com deficiências.

Além disso, servidores do Super Fácil que trabalham diretamente com o atendimento  a esse público estão realizando uma capacitação on-line, oferecida pelo Governo, para que o atendimento se torne cada vez mais humanizado.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Vladimir Costa

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá