quinta, 22 de julho de 2021 - 18:41h - 3600
Desde março, usina de oxigênio já atendeu mais de 230 pacientes no Vale do Jari
Além da UPA, a usina fornece o gás para o Hospital Estadual do município, Unidade Mista de Saúde de Vitória do Jari e cidades na divisa com o Pará.    
Por: Claudia Cavalcanti
Foto: Maiane Matos
A instalação foi necessária após o aumento da demanda por oxigênio medicinal em virtude dos casos de covid-19 na região.

Desde que foi instalada, em março deste ano na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Laranjal do Jari, a usina geradora de oxigênio medicinal já permitiu atender 232 pacientes hospitalizados. O equipamento foi entregue pelo Ministério da Saúde após solicitação do governador Waldez Góes e articulação do senador Davi Alcolumbre. A instalação foi necessária após o aumento da demanda por oxigênio medicinal em virtude dos casos de covid-19 na região. 

Além da UPA, a estrutura possibilita o abastecimento de gás para o Hospital Estadual do município, Unidade Mista de Saúde de Vitória do Jari e até mesmo para cidades que ficam na divisa com o estado do Pará.

O secretário-adjunto de Saúde, Luciano Casali, explica que a usina tem capacidade para produzir 40 m³ de oxigênio por hora.

"Desde março, a usina já produziu cerca de 112m³ de oxigênio", disse o gestor.

Ainda foram instaladas outras duas usinas no estado, uma na capital Macapá e outra no município de Laranjal do Jari.

As unidades de saúde são responsáveis por levar os cilindros de oxigênio até a UPA para que eles possam ser abastecidos com o gás. A produção local de oxigênio melhorou a logística de abastecimento na região, que antes era feito através de cilindros que precisavam ser transportados por via terrestre de Macapá até Laranjal do Jari.

Com o abastecimento de oxigênio resolvido definitivamente no Vale do Jari, onde vivem mais de 100 mil pessoas, será possível ampliar, futuramente, a rede hospitalar de baixa, média e alta complexidade na região.

Para garantir o funcionamento do equipamento, o Governo do Amapá enviou um cartão combustível para abastecer o gerador de energia que dá suporte à usina, ou seja, em caso de queda de energia a geração de oxigênio não será interrompida.

A diretora da UPA, Socorro Araújo, explicou que a instalação do equipamento trouxe tranquilidade, tanto para os servidores quanto para os moradores da região.

“Quando tivemos o aumento dos casos de covid-19 e dos números de internações, vivemos momentos de tensão em relação ao oxigênio, já que vimos o que aconteceu em outros estados. Então veio a usina, que era a resposta que a população esperava”, ressaltou.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá