sábado, 29 de julho de 2017 - 14:54h - 16765
Missa, círio e batalha realizados por crianças encerram Festa de São Tiago
As crianças realizam mesmas ações dos adultos na missa, no círio e na batalha entre mouros e cristãos.
Por: Weverton Façanha
Foto: Marcelo Loureiro
Crianças e adolescentes participam das encenações, para manter viva a tradição de 240 anos

A Festa de São Tiago encerrou na sexta-feira 28, e após o término, ficam as lições de mais um evento religioso e cultural. A programação terminou com o Baile dos Idosos e a Festa de São Tiago das Crianças, que, para manter a tradição, refazem toda a encenação da batalha entre mouros e cristãos interpretada pelos adultos.

No último dia de festa em Mazagão Velho, a programação iniciou por volta das 8h da manhã, com a missa campal das crianças, mas nos mesmos moldes dos adultos. Em seguida, o círio que percorre o mesmo trajeto de cerca de dois quilômetros. No círio das crianças é comum encontrar os pequenos promesseiros e alguns vestidos de anjo.

A professora Maria dos Anjos, 33, explica que veste seu filho Enzo Tiago, de apenas quatro anos, de anjo, em função de uma graça alcançada. “Enfrentei muitos problemas durante a minha gravidez, mas meu filho nasceu bem e saudável e minha promessa a São Tiago foi essa: se ele nascesse bem, eu o traria durante anos vestido de anjo na procissão das crianças, e isso estou fazendo”, contou.

Ao final do percurso em frente à igreja de Nossa Senhora de Assunção, o personagem de São Tiago faz o discurso prometendo ir para a guerra e sair vencedor ao lado do santo guerreiro São Jorge. Tudo encenado por crianças.

Após a missa e o círio, o próximo capítulo antes da batalha é a passagem do “Bobo Velho”, por volta do meio-dia. O personagem é o único nessa encenação que não é interpretado por uma criança, devido ao ato da sua passagem ser atingido por bagaço de laranja.

Batalha entre mouros e cristãos

Com todos os capítulos que antecedem a batalha finalizados é hora iniciar o momento mais importante. Por volta das 16hs, as encenações do confronto entre mouros e cristãos começam e são usadas as mesmas formações militares e os pequenos enfrentam as mesmas distâncias e o mesmo cenário, a única diferença é que as crianças não usam cavalos. Os animais são substituídos por “cavalos”, confeccionados de buriti.

As encenações são levadas a sério pelos pequenos personagens. “Estou emocionado por estar na batalha. Meu pai e minha mãe sempre me falaram dessa festa e pela segunda vez estou participando, quando crescer, quero ser São Tiago, na festividade dos adultos”, afirmou o estudante Henrique Mendes, 10, que interpretava um soldado cristão.

Os pais acompanham tudo de perto e uns conduzem seus filhos durante as encenações. A acadêmica Jaqueline Silva, mãe do Jonatham, de apenas 3 anos, se diz emocionada e honrada em levar o seu filho para participar da batalha. “Eu sempre irei incentivar o meu filho a participar da festa, e como ele ainda é muito pequeno, nós ainda temos que conduzi-lo durante todas as cenas, mas isso é gratificante e nos deixa feliz. Daqui a algum tempo, ele fará isso sozinho e já saberá o significado da festa”, afirmou.

O enredo seguido é o mesmo, ou seja, as sete encenações realizados pelos adultos são realizados pelas crianças. O confronto se inicia com o mensageiro mouro perguntando se as tropas cristãs aceitam a batalha e com a resposta positiva, se iniciam as cenas a serem interpretadas pelas crianças.

As encenações do confronto seguem por quase duas horas e encerram em frente à igreja, no momento em que São Tiago e São Jorge cruzam as espadas simbolizando a vitória cristã sobre o exército mouro. Ao final, as duas tropas se unem e fazem a dança do vominê, que simboliza a vitória.

Com o encerramento da festa das crianças inicia-se a última programação cultural, que fecha oficialmente os treze dias de festa. À noite, acontece o baile com apresentações culturais e shows artísticos, no barraco de São Tiago.

240ª Festa de São Tiago

A Festa de São Tiago é uma tradição trazida da África pelas famílias de colonos portugueses, em decorrência dos conflitos político-religiosos entre portugueses (cristãos) e muçulmanos (mouros).

Realizado desde 1777, na Vila de Mazagão Velho, o evento consiste na encenação de um espetáculo de fé, que conta a história do guerreiro Tiago, soldado anônimo que lutou ao lado do povo de Cristo, ajudando a vencer as grandes batalhas contra os mouros.

A festividade em homenagem a São Tiago mistura rituais religiosos, cavalhada e teatro a céu aberto. É realizada pela comunidade local, através da Associação Cultural da Festa de São Tiago (ACFST), com apoio do Governo do Estado do Amapá e Prefeitura de Mazagão.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá